A anatomia de um soutien | Miss Mary of Sweden
Passar para o conteúdo principal
Refunded Returns

A anatomia de um soutien

Abas, apex e costas leotard. Se desmontar um soutien, verificará que é constituído por cerca de 35 partes e 60 costuras – todas com a sua função específica. As copas e as alças são, provavelmente, as partes mais conhecidas, mas sabe quais são as outras partes do soutien e para que servem? Este artigo é sobre a anatomia dos soutiens.

 

1. Parte superior da copa. Ajuda a modelar o peito e a mantê-lo contra o corpo com a ajuda das alças. Se a parte superior da copa for de um material elástico, por exemplo, em renda estirável, a copa adapta-se ao peito e confere uma flexibilidade acrescida no que respeita a tamanhos, o que é uma vantagem se tiver seios assimétricos. Por vezes, ao longo do bordo superior das copas com renda elástica, existe uma banda de silicone fina no lado interior. Serve para impedir a deformação da copa e a mantê-la no lugar.

2. Base da copa. Contribui para levantar o peito e é um elemento importante no suporte que a copa proporciona. Pode estar reforçada com um forro ou ter um acolchoamento. Uma base da copa fabricada num material inelástico confere uma melhor elevação do peito do que uma copa em material elástico.

3. Lado da copa. É ao longo dos lados das copas que se encontram os eventuais suportes laterais. O lado da copa ajuda a projetar o peito para frente/para o centro. Se o soutien tiver suportes nas laterais, isso contribui a centrar o peito e evitar que “fuja” no sentido das axilas.

4. Costura lateral. Em alguns soutiens, a costura lateral está reforçada com uma mola. Por força do design, muitos modelos não possuem costura lateral. Em vez disso, o lado e as costas são feitos numa só peça e constituem a chamada aba.

5. Aba. Esta parte é mais conhecida por lado/costas.

6. Costas. As costas do soutien e a forma como assentam no corpo representam uma parte substancial do suporte que o soutien proporciona, de facto, superior ao das próprias copas. As costas são elásticas para que o soutien seja confortável quando vestido. Devem oferecer suporte ao mesmo tempo que se adaptam ao corpo. As costas são fabricadas de muitos materiais diferentes, com diferentes graus de elasticidade e de resistência à deformação. É por esse motivo, que dois soutiens do mesmo tamanho podem ter um comprimento diferente.

O corte das costas varia muito, ver a imagem a baixo. A partir da esquerda: costas retas, costas em U e costas de natação (também designadas costas em T ou racer back).

7. Costas leotard. As costas são assim designadas quando as alças se prolongam-se pelo decote até ao fecho de colchetes do soutien.

8. Entrecopas (center gore em inglês). A parte do soutien entre as copas pode ter diferentes alturas dependendo da construção do soutien. Por vezes é alta, como na ilustração acima, outra vezes é pequena, especialmente quando o soutien é muito decotado na copa e não tem tecido sob os aros. Dependendo do corte, alguns soutiens apresentam uma costura vertical entrecopas.

9. Cós subido. Em alguns soutiens, normalmente nos soutiens com armação, o cós na frente, ao centro, tem um corte curvo ou em V. Esta construção proporciona melhor conforto ao sentar-se ou se tiver o ventre alto. Permite também ter os aros bem encostados ao corpo na zona do esterno, otimizando o suporte do peito.

10. Aros, caso o soutien tenha armação. A banda do aro é o “canal” no qual o aro está costurado. Há soutiens que têm bandas de aros, mas que, contudo, estão desprovidas de aros.

11. Costuras das copas. As copas surgem numa grande variedade de construções e cortes. O mais frequente, é serem compostas por duas ou três partes, mas, por vezes, têm mais. As costuras podem ser verticais, horizontais, diagonais, retas ou curvas, ou uma combinação dessas. As copas moldadas não têm costuras e são compostas por uma única parte.

12. Ilhó e fivela de alças ajustáveis. Em alguns modelos, estão colocados à frente. Porém, o mais comum é as alças serem ajustáveis nas costas, pois prolongam-se mais aí e conferem maior flexibilidade. A desvantagem das alças ajustáveis à frente reside no risco de a fivela ficar muito subida, ao nível do ombro, dependendo da forma como ajusta a alça e da sua estatura.

13. “Apex”. Termo inglês que designa a zona do soutien onde a alça encontra a copa.

14. Axila. O corte na zona das axilas varia consoante o modelo de soutien.

15. Decote. Não é uma parte do soutien, mas o termo refere-se à área do corpo acima do peito. O soutien afeta a aparência do decote, dependendo da forma como levanta e suporta o peito.

16. “Cradle”. Termo inglês que se refere à parte na frente do soutien abaixo e ao redor das copas. Como é um termo pouco usual, é hábito usar expressões como “frente” ou “sob o peito”.

17. Tamanho de banda. É o comprimento total do soutien. É normalmente denominado perímetro do soutien, mas a designação correta é tamanho de banda.

18. Fecho de colchetes regulável. Normalmente, o fecho é ajustável em três posições na largura. A altura pode variar. Frequentemente, quando falamos da largura das costas, estamo-nos a referir ao número de colchetes em altura.

19. Alças. Surgem com diferentes larguras consoante os modelos. Podem ou não ser elásticas e ter ou não acolchoamento. A maior parte das alças são ajustáveis atrás, mas em alguns modelos são ajustáveis na frente. Existem também alças não ajustáveis.

Adicionar novo comentário

Plain text

  • Não são permitidas tags HTML.
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.