O guarda-roupa da Miss Mary – mais do que lingerie | Miss Mary of Sweden
Passar para o conteúdo principal
Refunded Returns

O guarda-roupa da Miss Mary – mais do que lingerie

Hoje em dia, a Miss Mary of Sweden é mais conhecida como fabricante de soutiens, mas no passado, a lingerie estava longe de ser o produto que definia a marca. Acompanhe-nos numa retrospetiva nostálgica sobre uma época em que a Miss Mary era mais do que uma mera marca de lingerie e deleite-se com as fotografias que já se tornaram clássicas. 

Em 1957, Marwel e Ingemar Rydström lançaram as bases da Miss Mary of Sweden ao formar uma empresa que designaram de Marys Mode. Ingemar Rydström era técnico de máquinas de costura, enquanto que a Marwel era costureira e divertia-se a desenhar e costurar roupas para amigas e conhecidas. Juntos, decidiram confecionar vestuário de senhora com base no design da Marwel. A designação Marys Mode foi escolhida em honra da Marwel, cuja alcunha era, de facto, Mary. As peças eram confecionadas numa oficina de costura própria na cidade de Borås, a capital da indústria têxtil na Suécia.


Capa do catálogo de outono-inverno de 1965-66.

Folheámos os antigos catálogos para ter uma ideia de como a Miss Mary interpretava a moda, os produtos de beleza e os acessórios a partir da década de 1960.  


Vestidos de tarde da Miss Mary, 1965

A imagem acima mostra uma seleção de “vestidos de tarde” de meados dos anos 60. Os vestidos-camisa em vermelho e verde eram fabricados em seda de acetato, enquanto que o vestido azul era em tecido Jacquard com motivos.

A coleção incluía também roupa para sair à noite e para eventos especiais, como os três vestidos que figuram na imagem abaixo.  À esquerda, um vestido em tecido crimplene plissado e, como retoque final, completado com luvas longas. No vestido preto com motivos em relevo de fio de ouro, a parte superior era em brocado e a parte inferior em veludo unicolor. O vestido verde-esmeralda à direita era confecionado em brocado de seda.


Vestidos de noite da Miss Mary, 1965

As coleções de inverno continham frequentemente peças deste género, ideais para festas, soirées, passagens de ano, etc. A imagem abaixo mostra um vestido de noite no estilo bolero em preto e lamê de fio de ouro.


Miss Mary 1965

Os conjuntos saia-casaco eram uma ótima alternativa para quem desejava apresentar-se com elegância, mas sem exageros. Na imagem abaixo, à esquerda, vemos um conjunto em jersey com fios lurex com textura prateada brilhante. O conjunto preto era confecionado em jersey de crimplene e era promovido como “um conjunto indispensável no guarda-roupa de cada mulher”.


Conjuntos saia-casaco da Miss Mary, 1966

O casaco creme com detalhes pied-de-poule e saia no mesmo padrão – completado com chapéu e luvas – era uma das propostas da Miss Mary para os dias frios de outono.


Proposta do catálogo de inverno, 1965-66.

Os conjuntos saia-casaco eram uma oferta habitual das coleções de roupa exterior da Miss Mary. Na figura abaixo, vemos com conjunto típico da Miss Mary de meados dos anos 60, com casaco e saia em tecido poliéster inenrugável em tons cor-de-rosa.


Elegância em cor-de-rosa do catálogo de 1966.

Tal como na década de 1960, a moda na década de 1970 apresentava um estilo e silhueta distintos, predominantemente em escalas de cores carregadas, organizadas em tons de castanho, verde e laranja. Os motivos, quando existiam, eram grandes e bem visíveis. Como era de esperar, as calças de fundo largo dominavam.


A moda da Miss Mary nos finais da década de 70.

No entanto, nem tudo era tão formal e refinado. A Miss Mary oferecia roupas para todas as horas do dia, desde robes a peças mais clássicas para o trabalho e vestuário de lazer. “Proporcionamos-lhe a liberdade de ser quem quer ser” era um dos slogans da Miss Mary da altura. No catálogo de verão de 1996, a elegância descontraída era um dos temas em destaque.


Catálogo de verão de 1996. Na capa, a ex-Miss Universo Yvonne Ryding.

Na capa, figurava a famosa modelo Yvonne Ryding, Miss Universo de 1984 e presença assídua nos catálogos da marca na segunda metade da década de 1990. 


Yvonne Ryding nos catálogos da Miss Mary na segunda metade dos anos 90.

Todos os anos, a Miss Mary publicava dois catálogos, um de primavera-verão e outro de outono-inverno. Nas décadas de 1980 e 1990, os catálogos de verão continham quase sempre temas marítimos num estilo intemporal, com peças em tons branco, vermelho e, obviamente, azul-marinho. Esses catálogos tornaram-se clássicos no setor da venda por correspondência de vestuário.


Design inspirado em temas marítimos na década de 1990.

Poucos anos após a sua fundação, a Miss Mary of Sweden começou a exportar vestuário para outros países na Europa. Hoje, a marca está presente em cerca de 20 países. Os catálogos eram publicados em vários idiomas. Abaixo, vemos um excerto da versão alemã.


Excerto da versão alemã do catálogo Miss Mary de 1996.

Durante essas décadas, a Miss Mary oferecia um leque de produtos que ia para além do vestuário exterior e da lingerie, como, por exemplo, os produtos de beleza sob marca própria, que incluíam lacas para o cabelo, artigos de maquilhagem e produtos para o cuidado da pele. Comercializávamos esses produtos desde o início da década de 1960. Eis um exemplo extraído do catálogo de 1966.

Os penteados dos anos 60 exigiam muita laca.

“Laca para o cabelo com uma fragrância sedutora” destinada a perdurar mesmo penteando o cabelo e sem goma-laca ou substâncias tóxicas inflamáveis. A linha de produtos para cuidar da pele incluía, entre outros, três tónicos para pele oleosa, normal e seca, cremes de dia para pele seca e normal e cremes de noite e de limpeza da pele. As imagens publicitárias mostravam duas mulheres que, apesar de serem mãe e filha. aparentavam ter quase a mesma idade.


Produtos Miss Mary of Sweden para maquilhagem e cuidados da pele na década de 1960.

Como se isso não bastasse, vendíamos também têxteis para o lar, tais como, cobertas, roupa de cama, cortinas, toalhas de mão e tapetes. Tínhamos também um centro de beleza, um clube relacionado com plantas e vendíamos diversos artefactos para o lar, como, banhos para os pés.  A Miss Mary of Sweden oferecia às clientes quase tudo que precisavam. A imagem abaixo mostra algumas das propostas da marca nos anos 60 para o quarto de dormir.


Artigos para o lar que podiam ser adquiridos por correspondência, 1963.

A coleção de roupa interior viu a luz do dia em 1962 e foi um secesso imediato. No decurso dos anos 2000, sucessivas linhas de produtos foram lentamente descontinuadas, restando apenas o vestuário de banho e a lingerie. Se tem curiosidade em saber como a nossa roupa interior evoluiu ao longo dos anos, sugerimos que leia os nossos artigos anteriores sobre a lingerie nas décadas de 1960, 1970 e 1980, respetivamente. Um verdadeiro prazer para as apreciadoras de estilos clássicos e retro. No próximo artigo da série “O guarda-roupa da Miss Mary” vamos abordar a roupa interior dos anos 90.

Adicionar novo comentário

Plain text

  • Não são permitidas tags HTML.
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.